Notícias Liceu Jardim

Ensino híbrido no Liceu Jardim: a mesma qualidade das aulas, em casa ou na escola.

Publicado em 9/04/21 em



Entramos em 2021, mas, infelizmente, o cenário de 2020 se repete. O agravamento da pandemia no país, mais uma vez, obrigou as escolas a reduzirem o número de alunos nas aulas presenciais, retornando ao ensino híbrido, com uma parte dos alunos na escola e outra em casa.

Com as aulas no formato on-line, algumas dúvidas voltam a assombrar a maioria dos pais, especialmente na Educação Infantil: a aprendizagem e o desenvolvimento cognitivo são possíveis à distância? Vale a pena manter a criança na escola mesmo com as aulas on-line?

Sabemos de todos os questionamentos, desafios e inseguranças relacionados ao ensino remoto ou híbrido, mas, no Liceu Jardim, garantimos a mesma eficiência e qualidade das aulas, seja em casa ou na escola.

Uma recente pesquisa revelou que, antes da pandemia, apenas 19% dos colégios acreditavam que a tecnologia era essencial para o futuro da educação e, após a pandemia, só 40% das instituições desenvolveram novas metodologias para este momento*. “Felizmente, o Liceu Jardim já fazia parte deste seleto grupo. Desde a sua implantação, a escola sempre foi referência em inovação e sempre enxergou a tecnologia como uma importante aliada no processo de ensino e aprendizagem”, explica a Profª. Michele Rascalha, diretora de Tecnologia Educacional do Liceu.

Logo no início da pandemia, nossos professores foram capacitados para oferecer o melhor ensino aos alunos, em qualquer situação (ensino híbrido ou remoto). “Nossas equipes passaram por um intenso processo de formação, envolvendo a realização de oficinas de Tecnologia, implantação de um canal formativo da T.E, participação em cursos promovidos pela Google For Education e no programa Google Certified Educator para professores, entre outras ações. Assim, garantimos que todo o conteúdo programático fosse rapidamente adaptado para o ensino remoto, minimizando qualquer prejuízo para as turmas”, conta Michele.

Outra grande preocupação do colégio e dos pais era quanto a segurança digital, que é um ponto sensível quando falamos em ensino híbrido. “Resolvemos esta questão adotando medidas como a utilização de e-mails institucionais para todos os alunos e professores, criação de centenas de salas virtuais restritas, utilização de plataforma institucional para aulas on-line, entre outras estratégias, além da supervisão constante da equipe de T.E. e T.I. do colégio”, explica a diretora.

Para tornar as aulas dinâmicas e interativas, garantindo o interesse e a participação dos alunos, os professores utilizam diferentes recursos  e aplicativos voltados ao ensino remoto/híbrido, como editores de textos e slides, formulários digitais para realização de quizzes, lousa virtual, Google Meet para aulas ao vivo e apps de gamificação. “Além disso, tomamos muito cuidado, também, com o tempo diário de exposição às telas, especialmente para as crianças. Por isso, organizamos horários especiais para as aulas virtuais, de acordo com a faixa etária dos alunos”, conclui Michele.

É importante ressaltar, também, a atuação fundamental da equipe de T.I. do colégio, que garante toda a estrutura técnica necessária para as aulas, bem como o atendimento e suporte aos alunos e pais.

Com toda essa estrutura, o apoio das famílias e um projeto pedagógico muito bem planejado e executado, os ensinos remoto e híbrido podem sim promover uma boa aprendizagem e contribuir para o desenvolvimento das crianças. O Liceu Jardim é uma prova disso.

*Fonte: https://revistaeducacao.com.br/2020/06/30/escolas-pandemia-niveis

GALERIA DE FOTOS